in ,

Operação Magister, prende servidores suspeitos por fraude em concurso público

A força tarefa foi coordenada pela DECO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado) e autorizada pela Vara Criminal de Águas Claras.

A segunda fase da intervenção da Polícia Civil-DF, batizada de Operação Magister, deflagrada na terça-feira (23), prenderam quatro servidores públicos, suspeitos de fraudar editais de diversos concursos.

Esta fase contou com apoio da Civil do DF em conjunto com Civil de Goiás, sendo ao todo 70 agentes escalados.

Os Mandatos foram cumpridos em diferentes regiões da Capital Federal e Entorno. Dentre as localidades constam:
• Cristalina
• Ceilândia
• Recanto das Emas
• Vicente Pires
• Valparaíso

Suspeitos

Seus nomes não foram divulgados, mas constam nomes envolvidos de servidores da Secretaria de Educação, Agência Nacional de Transportes Aquaviários e do INSS.

A Operação

Na 1ª fase onze suspeitos foram detidos temporariamente entre eles seis eram professores. Gerando cinco exonerações.
Três servidores, dentre os detidos, são alvos de operações anteriores de fraude no concurso do STJ em 2015.

Nesta ocorrência, foram apreendidos dois veículos, celulares e até um colete balístico da Polícia Civil do DF, razão que levou a mais uma prisão em flagrante de um indivíduo, também não revelada identidade, pelo crime de receptação.

Nelson Rizzo

Escrito Por Nelson Rizzo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pornografia além da caixa

Pornografia além da caixa

PMDF lança revista infantil para colorir voltada à prevenção e combate às drogas

PMDF lança revista infantil para colorir voltada à prevenção e combate às drogas

Teste!