ACESSE O JORNAL

VERSÃO DIGITAL

VERSÃO IMPRESSA

VERSÃO DIGITAL

VERSÃO IMPRESSA

Saúde Animal

Compartilhe:

Ter um animal de estimação em casa é a alegria de muitas famílias. Mas para que essa alegria seja constante, são necessárias algumas medidas relacionadas a saúde do bichinho, que estão diretamente ligadas à origem dele.

Para quem vai adotar um cãozinho, alguns cuidados devem ser considerados. Podemos adotar um cachorro diretamente das ruas ou de abrigos especializados. Nos abrigos os animais são entregues castrados, vacinados e vermifugados. Além disso, casa haja alguma doença identificada que necessite de tratamento específico, o adotante será informado para que possa tomar todas as providências necessárias e assim manter a saúde do peludo.

Para aqueles que pensam em adotar um animal diretamente da rua, é importante passar no veterinário antes de leva-lo para casa, principalmente se já tiver outro cachorro saudável esperando por ele. Isso porque existem doenças altamente transmissíveis que devem ser tratadas e identificadas para evitar contágio.

Quem prefere comprar um animal de raça, a recomendação é evitar feiras livres e canis clandestinos. Além da exploração animal sem controle, canis sem registro não se preocupam com as especificidades e manutenção das raças, colocando em risco a saúde dos filhotes e de suas matrizes. Já canis registrados sabem que o mais importante é manter a raça saudável e os animais bem tratados, de acordo com a legislação de proteção aos animais vigentes.

Mas independente de como seu melhor amigo vai chegar em casa, é importante conhecer as principais doenças que podem afeta-lo.

  • Parasitas: os parasitas externos, como pulgas e carrapatos, devem ser tratados com medicamentos de controle (existem comprimidos próprios para isso) ou coleiras repelentes. Escolha a que se ajuste melhor ao custo benefício e adaptabilidade do seu animal. O mesmo acontece para os parasitas internos (vermes achatados e lombrigas) que também são tratados com comprimidos que devem ser repetidos de acordo com orientação do veterinário.
  • Doenças Parasitarias: a mais grave de todas é a Leishmaniose, transmitida por mosquito contaminado. O cachorro tem perda de peso e de apetite, anemia, artrite entre outros sintomas. Há vacina para prevenir a doença e somente tratamentos paliativos para melhorar a qualidade de vida do animal infectado. A sarna é uma doença de pele causada por ácaros que causa coceira e feridas na pele do animal, além de ser transmissível. A doença do carrapato também é bastante comum e requer tratamento com antibióticos sempre receitados pelo veterinário.
  • Doenças Virais: são perigosas e podem ser letais. As mais comuns são a cinomose em filhotes e cães não vacinados ou idosos, que se não tratadas corretamente podem deixar sequelas neurológicas graves no cãozinho. Os sintomas mais comuns são secreção nasal além de febre e desidratação. A parvovirose aparece especialmente em filhotes . Os principais sintomas são depressão, febre e desidratação e se não tratado a tempo, pode levar à morte rapidamente. Já a raiva é uma doença transmitida através de mordida pela saliva do animal contaminado. Os filhotes devem tomar a vacina antirábica para prevenir a doença. Caso não esteja vacinado, não há cura e o animal é condenado à morte.
  • Doenças Hereditárias: algumas são transmitidas de acordo com a raça do animal. Hoje em dia, devido à miscigenação indiscriminada de raças, elas se tornaram mais comuns. Canis não regulamentados costumam produzir filhotes com várias delas, uma vez que não se preocupam com a relação familiar entre as matrizes
  • Doenças comuns : algumas doenças mais comuns se desenvolvem durante a vida do cachorro e podem ser prevenidas, como a periodontite, causada pelo tártaro nos dentes e que pode ser evitado com escovação e visitação ao profissional especializado. Diabetes também pode aparecer ao longo da vida e podem ser evitadas com controle da alimentação do animal, assim como doenças renais. Existem alimentos proibidos que podem colaborar para o desenvolvimento delas, procure saber o que seu cãozinho pode o que não pode comer. Obesidade e alergia alimentar também fazem parte esse escopo de doenças que podem ser controladas com alimentação e ração de qualidade. Já a otite pode ter causas parasitarias, fungicas ou seborreia. Ao dar banho no seu cachorro, certifique-se de enxugar muito bem a orelha dele para evitar esse tipo de desconforto que pode se transformar em outras doenças mais graves
  • Depressão: quem disse que os animais não sofrem de depressão nunca viu um cãozinho que fica muito tempo sozinho em casa ou foi abandonado. Essa doença, assim como nos humanos, acontece e deixa o cãozinho apático, sem vontade de brincar ou comer. Ele também pode desenvolver hábitos de se lamber muito, a ponto de formar feridas e deixa-lo arredio. Todos os veterinários são unânimes em dizer que para curar a doença é fundamental levar seu amigo para passear e conviver com outros animais. Creches especializadas podem ser uma opção inteligente para quem não tem tempo, mas a convivência do cachorro com o dono também deve ser incentivada sempre que possível.
Tabela de Vacinação Canina

Para ter um cão saudável é super importante não deixar faltar nenhuma vacina, escovar os dentes pelo menos uma vez por semana (se conseguir todos os dias, melhor ainda!), brincar, passear e correr com seu cachorro para estreitar laços de amor com ele. E nunca bater é muito importante, afinal o amor também educa. Dessa forma, independente da raça ou do porte, seu cãozinho terá chances de uma vida mais saudável e feliz.

Alegria dos aumigos

Gostou da matéria ? Mande suas sugestões e perguntas para o Dr. Antonio Galvão pelo e-mail: pethotelparkway@gmail.com

Conecte-se conosco nas redes sociais e faça parte do desenvolvimento da nossa cidade!

📸 Já segue a gente no Instagram? Não perca as notícias e dicas exclusivas de Águas Claras! Siga agora mesmo: @aguasclarasmidia

💬 Quer participar ativamente e ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso Grupo de Moradores no WhatsApp! Envie seu nome, endereço e telefone para mail@aguasclarasmidia.com.br

📣 Se preferir o canal do Telegram, temos uma opção para você também! Acesse agora: t.me/aguasclarasmidia

🌐 Visite nosso site para mais informações: https://www.aguasclarasmidia.com.br

Siga-nos nas redes sociais e seja parte dessa comunidade engajada:

👍 Facebook: facebook.com/aguasclarasmidia
📸 Instagram: instagram.com/aguasclarasmidia
🐦 Twitter: twitter.com/aguasclaramidia
🎵 TikTok: tiktok.com/@aguasclarasmidia
📺 Youtube: youtube.com/aguasclarasmidia

Não perca tempo e participe ativamente do desenvolvimento da nossa cidade! Junte-se a nós nas redes sociais.

Conecte-se conosco nas redes sociais e faça parte do desenvolvimento da nossa cidade!

📸 Já segue a gente no Instagram? Não perca as notícias e dicas exclusivas de Águas Claras! Siga agora mesmo: @aguasclarasmidia

💬 Quer participar ativamente e ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso Grupo de Moradores no WhatsApp! Envie seu nome, endereço e telefone para mail@aguasclarasmidia.com.br

📣 Se preferir o canal do Telegram, temos uma opção para você também! Acesse agora: t.me/aguasclarasmidia

🌐 Visite nosso site para mais informações: https://www.aguasclarasmidia.com.br

Siga-nos nas redes sociais e seja parte dessa comunidade engajada:

👍 Facebook: facebook.com/aguasclarasmidia
📸 Instagram: instagram.com/aguasclarasmidia
🐦 Twitter: twitter.com/aguasclaramidia
🎵 TikTok: tiktok.com/@aguasclarasmidia
📺 Youtube: youtube.com/aguasclarasmidia

Não perca tempo e participe ativamente do desenvolvimento da nossa cidade! Junte-se a nós nas redes sociais.

Veja Mais Notícias

Festival do Guará começa dia 24 na QI 2

Evento percorrerá praças todos os sábados, com artistas guaraenses e atividades para toda a família Todos os sábados, nas próximas 7 semanas, uma praça diferente

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade.