in ,

Amor e Liberdade

09/04/2019

| por:Natália Ribeiro

Quem disse que liberdade e amor não podem andar juntos? Se sacrificarmos a liberdade em prol do amor, seremos infelizes. Mas, se sacrificarmos o amor em prol da liberdade, seremos mais infelizes ainda. A pessoa inteligente é aquela que conseguiu unir liberdade e amor, sem anulações. Amor sem liberdade morre, e liberdade sem amor não consegue ser alimentada.

A verdadeira sincronicidade consiste em unir liberdade e amor. Portanto, o importante é amar as coisas, as pessoas, as situações, mas sem se prender a elas, sabendo que, se são amadas de verdade, seguirão o caminho que devem seguir. Esse caminho pode ser junto a nós ou não. Mas se tivermos medo de perdê-los, significa que o amor acabou.

Sim, o contrário de amor não é ódio, e sim medo. Quando temos medo, já não deixamos espaço para o amor. Na realidade, a energia do amor é a mesma da do medo. Portanto, se temos medo, é porque essa energia que era amor se transformou em medo. E, se não há amor, não há sincronicidade nem liberdade.

Natália Ribeiro

Escrito Por Natália Ribeiro

O que me fascina é o fato de poder mudar de ideia o tempo todo, sem ter vergonha disso. Sou metamorfose. Sou uma nova pessoa a cada segundo. Preciso, portanto, de reflexões sobre a vida. Não há conclusões certas ou erradas: há apenas filosofia. Vem comigo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mudanças nas Linhas 0.357 e 959.1 Atingem os Usuários de Águas Claras e Arniqueiras

Retirada de Barracos na Vereda da Cruz

Teste!