in ,

Meu Coração

22/12/2017

| por:Stella de Domênico

Meu coração é uma flor cheirosa e colorida que se abre ao menor sinal de sol. Daquele tipo de flor que as abelhas e as borboletas rodeiam e de vez em quando pousam para colher néctar ou simplesmente enfeitar. Tem um perfume não muito doce nem muito forte, mas que espalha seu odor por onde passa porque é um perfume gostoso de sentir.

Meu coração é uma flor que se abre ao menor sinal de encantamento. Abre ao calor do sol ou às gotas da primeira chuva da manhã. E pouco importa, nunca deixa de florescer e acolher até os bichos mais esquisitos que chegam para sugar um pouco da sua doçura.

Meu coração é uma flor rasteira, fácil de pisar se não tomarem cuidado. Já sofreu nas mãos de predadores da natureza, mas mesmo despedaçado e aparentemente sem vida, reviveu e voltou a florir.

Flores não duram para sempre. Flores podem despedaçar quando o vento é forte e as tempestades raivosas. Podem ser arrancadas e deixadas para morrer em um vaso sem água. Podem ser arrancadas e deixadas para enfeitar a mesa de alguém. Mas logo em seguida vão morrer e deixar uma pétala seca dentro de um livro qualquer. Isso não faz o menor sentido.

Não é para isso que o coração foi feito. Não para servir alguém que vai matá-lo aos poucos por falta de amor. Ou para ser despedaçado em mil pedaços cujas cicatrizes, ao menor toque, nunca deixarão de doer.

Meu coração continua batendo todos os dias dentro do peito. E a despeito de tudo e de todos que já sentiram seu bater bem de pertinho e não souberam cuidar, ainda assim, meu coração é uma flor cheirosa e colorida que se abre ao menor sinal de sol, de chuva ou de encantamento.

Sugestão de filme: “Meu Rei”, cobre uma mulher que amou profundamente o rei dos idiotas.

Stella.domenico@hotmail.com

Avatar

Escrito Por Stella Domênico

Coluna sobre a vida com textos cheios de opinião da conselheira de cultura de Águas Claras Stella de Domênico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por que Sofremos?

Amanhã Será o Natal Solidário da Cidade Estrutural

Teste!